Servicio de búsqueda personalizada

Búsqueda personalizada

Google+ Followers

Seguidores

Almas y más almas...

Cargando...

Efigênia Coutinho Mallemont por Luiz Eduardo Caminha


Publicado por Elizabeth Misciasci em 12/08/2010 03:14:00
Homenagem à escritora, presidente da AVSPE, Efigênia Coutinho Mallemont
Apresentação
Por: Luiz Eduardo Caminha.

1. Caminha: Vamos começar pelo clássico: - Quem é Efigênia definida por Efigênia.
****Efigênia: Uma mulher simples, que acredita na bondade,na vida, na família reunida, nos amigos. E acima de tudo na transparência dela mesmo.

2. Caminha: Qual a sua profissão e quais as atividades em que você está envolvida atualmente?
****Efigênia: Depois dos filhos criados, dediquei-me a Arte de Tapeçaria, seguindo a linha indígena , nos desenhos reproduzidos, criados por ela mesmo. Esta parte foi desenvolva quando morei dez anos no pequeno lugarejo de Ratones, em Florianópolis. Atualmente dedico-me a Literatura.

3. Caminha: E antes disto, em que você trabalhava?
****Efigênia: Trabalhei dez anos na área de Informática, onde participei de muitas Exposições e eventos em Santa Catarina e São Paulo.

4. Caminha: Você é formada em Artes, tendo se especializado em Tapeçaria de TEAR. Foi aí que você enveredou para uma vertente da cultura autóctone brasileira, buscando motivação nos seguimentos Indígenas e sua História Natural. Participou inclusive de várias exposições. Fale-nos sobre a Efigênia artista.
****Efigênia: Verdade, eu fiquei fascinada com a origem e suas histórias desta arte de Tapeçaria, onde os desenhos Indígenas, são realmente lindos, nas formas e cores usadas. Participei de algumas exposições e dava aulas em Florianópolis na escola do CIC.

Caminha: A humildade parece ser uma de suas virtudes. Fundadora de uma Academia de Poetas, com poemas espalhados em diversos sites da internet, você ainda se diz: - “Não sou poeta, apenas desenho sentimentos". - Fale-nos a respeito.
****Efigênia: - Faço ao meu semelhante o que a mim faria, pois sei dos sonhos de cada escritor em poder ter suas obras divulgadas na net, hoje em dia existe uma maior facilidade, mas outrora, nada existia, a não ser Sites como a nossa AVSPE, onde ficamos a disposição de sermos convidados a ter nossos versos editados. Eu só desenho sentimentos, poetas são os Bardos.

5. Caminha: Você já pensou alguma vez de exprimir estes sentimentos, tipo frases ou outra forma escrita, em tapeçarias? Que tal?
****Efigênia: A fase da tapeçaria, foram somente dez anos; justos os que morei em Ratones. Depois disso, não fiz nada, pois nem tempo tenho.

6. Caminha: Para abrir um espaço seu na internet você se dedicou a aprender a arte dos "web designer", mostrando sua característica de não ficar à espera para que as coisas aconteçam. Assim mesmo, sua aptidão para servir, fez com que você abrisse espaço virtual para inúmeros poetas. Aí veio a AVSPE. Como você se sente dando oportunidade para que outros se mostrem através de seus textos?
****Efigênia: Eu me sinto como eles, que chegam aqui fazendo uma consulta do que precisam para fazerem parte de nossa AVSPE.

7. Caminha: Bem. Creio que esta comunidade que você criou, os membros AVSPE, se sentiriam honrados com uma mensagem da Fundadora. O que você diria aos membros da AVSPE?
****Efigênia: Que todos os poetas de nossa AVSPE são presentes de Deus, nesta estrada chamada Vida, e aqui caminhamos lado a lado, com fraternidade e solidariedade, onde eu sinto orgulho de cada um, e em podermos ser um todo gigante no mundo das letras.

8. Caminha: São diversos livros digitais (e-books) editados. Ouvi falar em doze. Você pode indicar os nomes e onde as pessoas poderiam baixá-los?
****Efigênia: Deixo o Link dos e-book, desejando que apreciem. www.avspe.eti.br/e-book/index.htm

9. Caminha: Você é meio cidadã do mundo. Viaja, para um tempo, viaja de novo, mora num lugar, depois noutro. Um jeito cigano de ser ou apenas a contínua e irrequieta vontade de desbravar lugares?
****Efigênia: Uma verdade, sempre viajei muito, aqui por Santa Catarina, conheço o Estado quase todos, e outros lugares do Brasil, como o Exterior, que tenho ido todo ano numas féria de 60 dias.
Meio cigana, mas com parada fixa nesta terra aqui do Sul, a onde desejo terminar meus dias de vida.

10. Caminha: Você já foi uma ilustre cidadã do Distrito (In)dependente dos Ratones, em Florianópolis, onde tenho o prazer de estar residindo. Fale-nos sobre seus tempos de Ratones e Floripa. O que fazia o que sentia...
****Efigênia: Este recanto da Natureza chamado Ratones, foram sim, os melhore anos de minha vida vivida, onde em contato com a terra,água,sol.luar, e pássaros,borboletas, alguns bichos da mata Atlântica, eu tive a grande oportunidade de me redescobrir, em vários aspectos de vida, sendo um deles o da poetisa.

11. Caminha: Hoje: Balneário Camboriú, SC ou Nova York?
****Efigênia: Vivo dividida nesta duas Cidades. Uma me apraz muito pelo gigante mar, o salso aroma, que sinto nas minhas caminhadas a beira mar. Outra, a belíssima Nova York, onde não tem como também se deslumbrar, vez que fico ao lado dum magnífico Parque, e a natureza se torna uma evidencia do meu viver, e muito mais coisas maravilhosas que essa mega cidade oferece a todos, que dela sabem aproveitar.

12. Caminha: Vamos às penas e às letras. Quando e como começou o seu interesse pelas letras?
****Efigênia: Desde pequena, estudava num colégio de Freiras, interna, e ali já fazia versinhos para minhas professoras e amiguinhas.

13. Caminha: A que ponto escrever influenciou e influencia sua vida?
****Efigênia: A influencia de escrever , tem muito com a habilidade de poder compreender melhor a vida, os seres humanos, dando uma dimensão ampla que cada um é um neste planeta, resta-nos aprimorar nossas convicções dum aprendizado mas humano, e com ele seguir vivendo o melhor.

14. Caminha: O que é, para você, a poesia?
****Efigênia: A poesia , é uma forma de assumir esse dom natural da escrita.

15. Caminha: Seus autores preferidos?
****Efigênia: Antoine de Saint Exupéry, Gibran Khalil Gibran, Bocage, William Shakespeare, Carlos Drummond de Andrade, Florbela Espanca, Fernando Pessoa.

16. Caminha: Um dia, uma idéia, um desejo e você cria a AVSPE? Conte-nos o que é isso, como foi que surgiu a idéia, o quanto significa para você.
****Efigênia: AVSPE - Quando comecei na net, tive um contato maravilhoso com um amigo que fazia Sites, e fiquei maravilhada em imaginar que eu poderia fazer, pois até então dependíamos dos que já tinham, para editar nossas poesias.
Criei a 10 anos passados o primeiro Site, e ali, além dos meus poemas, já tinha amigos poetas convidados, e isso foi num crescente imenso, em 2006, tive essa idéia de fazer deste Site uma Academia, abrindo ainda mais poetas de todo mundo. Pois via a dificuldade de muitos em divulgar suas obras, sem saber como, até por falta de conhecimento de WEB?

17. Caminha: Você é sempre assim simpática, alegre, doada, ou existem outras Efigênias na escritora e poeta Efigênia.
****Efigênia: Efigênia, sou sempre assim, alegre, comunicativa com meu semelhante, faço a todos o que a mim faria. Só existe uma Efigênia.

18. Caminha: Quantos e quais livros já publicou?
****Efigênia: Tenho apenas varias Antologias das quais participei, orgulhosamente.

19. Caminha: Qual foi a sensação quando viu pronto e lançado seu primeiro livro?
****Efigênia: Quando vejo meus versos num livro papel, é uma emoção infinita, pois ali sei que ficarei por toda uma vida.

20. Caminha: Está trabalhando em algum outro projeto novo?
****Efigênia: Sim, trabalho para ter uma interação maior com todos os nossos poetas de nossa AVSPE, onde segue eventos poéticos para que todos possam participar e serem divulgados e lidos num conjunto único, essa é a nova idéia de nossa Academia.

21. Caminha A internet tem sido uma poderosa arma para revelar novos talentos, em especial na poesia. Há que se reconhecer muita coisa também sem muita qualidade. O fato, entretanto é que, longe dos holofotes, os poetas “escondidos” têm procurado se revelar na internet. Esta é uma ferramenta que você sabe usar muito bem. Como você vê a Internet, como meio difusor da escrita?
****Efigênia: A Internet, será sempre um mundo poderoso, mas é preciso saber lidar com ela e tudo que nela existe.

22. Caminha: Você acredita em Deus? O que Deus significa em sua vida?
****Efigênia: Sem Deus nada somos

23. Caminha: Que recado você daria a todos os que gostam de escrever e ainda não tiveram a oportunidade de publicar um livro?
****Efigênia: Escrevam sempre, a oportunidade acaba vindo

24. Caminha: Que recado que você daria a todos os escritores e poetas?
****Efigênia: Continuem a escrever.

25. Caminha: Escrever, para você, significa mais uma auto-realização ou você acha que a literatura e os seus trabalhos podem servir para a realização dos leitores? É possível construir ou moldar consciências com seus escritos? Você procura isto?
****Efigênia: Escrever é como uma realização virtuosa, que pode ser direcionada em moldes a moldar o leitor .

26. Caminha: Você acha que ler é importante? As crianças parecem que estão descobrindo a leitura. Este país parece que, finalmente, também começa a atentar para isto. São iniciativas tímidas, mas estão acontecendo cá e acolá. O que você tem a dizer a respeito?
****Efigênia: Tenho certeza, estes pequeninos tendo acesso a literatura, serão sim, melhores no dia de amanhã. Tenho acompanhado trabalhos de professoras importantíssimos com seus pequenos, e muito estão se mostrando um poeta de amanhã.

27. Caminha: Você acha uma lâmpada. Esfrega e bum! Sai um gênio que lhe concede três pedidos. O que você pediria?
**Efigênia: 
- PAZ AO MUNDO
- SOLIDARIEDADE
- FRATERNIDADE

28. Caminha: Chegou a vez do mote que sempre me utilizo. Vou lhe dar um e gostaria que você desenvolvesse, a partir dele, um breve poema ou dissesse alguma coisa:
Vou utilizar-me de um texto do poema [nThe Hope of loving (A esperança de Amar) de Meister Eckhart, um monge dominicano místico, nascido em Hochheim, na Alemanha e que viveu entre 1260-1328):
..."o que nos mantém vivos,
o que nos permite suportar?
Eu acho que é a esperança de amar,
ou ser amado"...
Agora é com você...
**Efigênia: Saber que pode existir uma outra vida, depois desta aqui na terra.

29. Caminha: Quais são seus planos mais imediatos?
****Efigênia: Viver o hoje!

30. Caminha: Bem, estamos quase no fim. Um recado especial para quem ler esta entrevista.
****Efigênia: Leia novamente.

31. Caminha: Obrigado, Efigênia. - Seu recado final.
**** Efigênia:
Estimado amigo Caminha, quem agradece sou eu, pela oportunidade desta entrevista aqui feita para você!
-“Solidariedade e Fraternidade, é a Mola Mestra do Sucesso de todos juntos"
MAR
Por: Efigênia Coutinho

Para o mar, séculos são minutos, e o infinito do
Espaço e o infinito do tempo são seus confins;
Porque ele é sempre jovem, e quando tiver que
Morrer morrerá jovem!

Os olhos do estulto não vêem nele, senão água e sal,
Aos olhos do sábio, vêem nele todas as belezas,
Todas as grandezas e tesouros do mundo,
E todas as graças que a pupila do homem pode abraçar.

Quando ele esta azul, serve de espelho para o sol,
E este, aí, semeia as suas gemas, pratas e ouro.
E eu abro muito meus olhos, pois acho pequeno para
Tanto esplender, e clamo:

Tu és o grande dos grandes, o esplendor dos
Esplendores, e, se nos meus êxtases humanos,
Ousei erguer-te em hino, perdoa-me a pouquidade
Das minhas palavras!
Brasil, Rio de Janeiro, 14.10.2003
*Autora: Efigênia Coutinho

Los libros de Daniel Galatro

Los libros de Daniel Galatro
en Lulu.com

Trabaja con dinero mail en tu Blog

Dineromail, para enviar y recibir dinero via e-mail

TodoAr

artelista

Arte en internet
Arte en internet

Bloxdir

Directorio de blogs

El Aleph

Blogalaxia

Technorati

Add to Technorati Favorites

El Blog del Poeta

El Blog del Poeta
Crónica del viento